sexta-feira, 14 de julho de 2017

Lucidez embriagada - poesia de Suzana Castro



O seu carinho e o puro delírio que meu cotidiano anceia.

É a pura loucura,
Em lucidez complexa,
De uma embriaguez enigmática,
Que de amor nos enebriou.

Foi caída perfeita do desamor,
E a solidão desabou.

Estamos embriados de amor,
Detonando desamores,
O desejo brotando,
Feito uma rosa ansiosa,
Que enxala nosso coração,
De avidez profunda...

Nossa lucidez embreagada,
Nos deixou neste estado,
Total enlevo em fixação,
Nos enlaçando...

Nenhum comentário:

Postar um comentário