domingo, 16 de julho de 2017

Meu amor não se disfarça! — poesia de Suzana Castro



Eu sempre te amei,
E agora o infinito encontra-se mais imenso,
Cresce muito,
O amor que florescia na primavera romântica,
Em uma chama que incendiava o desamor,
E fumaça com um adeus ao desapego,
Que só restou pó,
Que no vento do desprezo se espalhou.

Só consigo sentir sua falta,
E minha felicidade encontra-se longe,
Por um imenso amor,
Que o teu lindo rosto  resplandecer deseja.

Será que não denota o que está claro,
Tua lucidez não reconhece uma evidência,
Que efetivamente te ama!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Lucidez embriagada - poesia de Suzana Castro



O seu carinho e o puro delírio que meu cotidiano anceia.

É a pura loucura,
Em lucidez complexa,
De uma embriaguez enigmática,
Que de amor nos enebriou.

Foi caída perfeita do desamor,
E a solidão desabou.

Estamos embriados de amor,
Detonando desamores,
O desejo brotando,
Feito uma rosa ansiosa,
Que enxala nosso coração,
De avidez profunda...

Nossa lucidez embreagada,
Nos deixou neste estado,
Total enlevo em fixação,
Nos enlaçando...

Não me deixo cair - pensamento de Suzana Castro



Há tantas coisas querendo derrubar

A todos lados da pra suspeitar

Uma dor tremenda

Vindo atormentar

Mas não

Não vou me deixar cair

Tentar subir

Tentar subir

Nunca desistir

Nunca desistir - uma frasinha minha - eu mesma; Suzana Castro



Se as coisas ficam difíceis,

Há uma brecha de refúgio bem lá no fundo do túnel,

A fé em Deus,

A persistência em vencer,

São crenças vitais,

Que nunca devem ser esquecidas...

Nítidas vitórias — poesia de Suzana Castro



O dia nasce formoso,
Colorido de fecundas airosidades,
Mas um ato nefasto,
Pode polui-lo com o puro dissabor.

Por isso trilho em frente,
Busco dar o meu melhor,
Sei que nítidas vitórias me esperam,
É vou recolhe-las com todo meu amor.

Mas terei de caminhar com a plena eutimia,
Em absorção a ética;
E se tropeçar em problemas,
Persuadi-los em sucesso.

Não é descomplicado,
Mas empreender-se,
É um passo ao êxito;
Enquanto houver força de vontade,
Minha lucidez me guiara,
Ao meu objetivo.

domingo, 9 de julho de 2017

Minha lista de 30 livros por mês, estranho né? Mas é uma competição com si mesmo.



Quem olha pode achar estranho, ouvir da boca de uma pessoa que deseja ler 30 livros por mês. Ou seja, um por dia.
Só que nada mais é que uma competição com si mesmo, e que ainda ajuda à programar o cérebro, facilitando assim cada vez mais as vezes de aprendizagem.

Se assustam quando leio muitas vezes 100 páginas de livro por dia, sendo que ainda faço minhas poesias, crônicas, contos, composições e desenhos.

Mas eu não acho estranho não, me dar até um alevio quando tento e consigo.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

O professor enlouqueceu de vez, acho que eu tô amando ele - crônica de Suzana Castro



Era 3:00 da tarde quando o professor entrava na sala de aula, meio que alegre dando boa tarde.
Começa então distribuir uns papéis aos alunos, com uma tarefa para ser feita naqueles trinta minutos que havia. Mas no primeiro parágrafo da atividade se encontrava um poema, com verbos, que no entanto era de amor, condizendo a pessoa que amava e queria entregar um possível poema de amor a pessoa amada. Aí fiquei olhando um papel com uma cara estranha, achava aquilo muito estranho, já que, um homem tão crítico e significativo, botar na atividade Poemas de amor! Era muito estranho... mesmo que ele tivesse lá suas sensibilidades.

Eu acho que ele percebeu minha cara, e eu já sabia que ele é casado, não gosto muito de olhar ou seja, encarar, para homem casado.
Primeiramente, ele se equivocou, por que não havia antes, na aula passada explicado o assunto constituído na atividade, verbo transitivo direto e indireto, meio complicado, mas deu pra aprender.

Então primeira frase que o professor bota e que, tal pessoa, foi a um mercado comprar flores. Até aí tudo bem. Mais então bota dizendo que "ama sua esposa", ah isso eu não duvidei de que, o professor só poderia está se referindo a mim, pelo fato de eu não olhar muito para ele.

E pra completar a situação, minha mochila cai, na verdade não foi por nervosismo nenhum, mas ele deve ter achado que foi, mais o importante é que eu não o amo, se ele quiser achar que ache, não me importa!