domingo, 21 de maio de 2017

O calar da dama de vermelho - poema de Suzana Castro



O calar da dama de vermelho

Onde o amor se revela

Em plena voz de silêncio

Onde o lenço de seda

Cobre um amor arranhento

Que fere, maltrata

Deixando cicatrizes de mágoas

Tão abstratas, tão transparentes

Não se ver com a realidade

Mas com os olhos do sentimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário